domingo, 7 de dezembro de 2008

Data de muitos anos a minha preocupação com o fato de até bem pouco tempo quase não existir espaço nos currículos médicos tradicionais para estimular o desenvolvimento da sensibilidade, e por conseguinte a melhoria no relacionamento interpessoal entre os pares e a relação médico x paciente tão fragilizada nas últimas décadas. Tive então a idéia de montar um módulo de arteterapia para que os alunos da graduação pudessem entrar em contato com outros meios de tratamento e prevenção de doenças que não os convencionais. Ao mesmo tempo, promover um momento de resgate da sensibilidade e um trabalho de humanização no ensino médico.

Nesse módulo de arteterapia que este semestre já está na 4a. edição, os alunos participam de oficinas de colagem, origami e origami modular, aquarela e audição de música. Cada semestre com uma dinâmica adequada a cada turma, visto que o número de alunos por semestre é variável e as habilidades dos alunos também variam muito.

Procurarei mostrar aqui o trabalho desenvolvido pelos alunos de medicina da UFC durante o módulo e também suas opiniões pessoais sobre o módulo, bem como suas reflexões sobre a experiência de ter participado desse momento de crescimento pessoal dentro do curso.

Um comentário:

Cesar Oliveira disse...

Ola colega...

Obrigado pelas palavras. Bom saber que vc se interessa pelo tema. Eutbem tenho paixao por ete asssunto. E temos o Congresso de Medicina e Arte, que acontece aqui em Salvador e sempre tem participaçao no Congresso de Educação Médica. Estou ha 5 anos no Colegiado e fico ate 2010. Qdo terminar o meu periodo que ver se trabalho com a parte de humanismo e arte do curso...

Prazer em te conhecer e parabéns

Cesar
Tenho um colega nefro ai, me Fortaleza que ó Hnery Campos. Bme abraços